Show da Capital
Fredson Pereira
players

Velocidade e álcool são as principais causas de morte por acidentes de trânsito

Itabaiana - 20/09/17 às 18:20h

Velocidade alta aliada ao uso abusivo de álcool são as principais causas de mortes relacionadas aos acidentes de trânsito. Os homens, principalmente, motociclistas, ocupam o topo da lista de vítimas. Estas são algumas das conclusões da Subcomissão Municipal de Coleta de Dados, Análise e Gestão da Informação que faz parte do Projeto Vida no Trânsito (PVT) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Nesta Semana Nacional do Trânsito, o Núcleo de Prevenção de Violências e Acidentes (Nupeva) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) aproveita para divulgar os dados analisados dos óbitos ocorridos por acidentes de trânsito em até 30 dias do ano de 2016. Foram 51 mortes.

Segundo a diretora da DVS, Taise Cavalcante, a subcomissão foi criada em 2015 e é composta por representantes de nove órgãos municipais, estaduais e federais, entre os quais, SMS, Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Secretaria de Segurança Pública (SSP), entre outros. “Quando ocorre um acidente de trânsito e as vítimas são encaminhadas aos hospitais e falecem em virtude do acidente no período de até 30 dias, entra para os dados que são avaliados pela subcomissão”, explicou a diretora.

No ano de 2014 houve 76 óbitos; em 2015, foram 66 e, em 2016, ocorreram 51. No primeiro semestre deste ano já foram registrados 35 mortes. “Somente 17% dos óbitos de 2015 foram analisados. Mas, com a nova gestão da SMS e a inclusão de um representante da Delegacia Especial de Delitos de Trânsito e um perito criminal do Instituto de Análises e Pesquisas Forenses de Sergipe, ambos da SSP, esta avaliação está mais qualificada e 100% das mortes do ano passado foram analisadas”, informou Taise.

Avaliação de 2016

De acordo com o resultado da avaliação dos dados, das 51 mortes do ano passado, 47 foram de pessoas do sexo masculino, ou seja, 92% dos óbitos. Os quatro óbitos das mulheres foram por atropelamento. Um dado que chama a atenção é que dos 51 óbitos, 30 eram condutores de moto (58,8%). A faixa etária que mais morreu foi de jovens do sexo masculino de 18 a 39 anos. “Estas pessoas estavam na idade produtiva e isso é um dado alarmante”, frisou a diretora.

Os dias da semana que mais ocorreram os acidentes com óbito foram sábado e domingo com 24 mortes. “As maiores causas foram velocidade alta (40%) e abuso no consumo de álcool (22%)”, relatou Taise. O período do ano que mais aconteceram os acidentes foram o primeiro e o último trimestre (os meses de janeiro, fevereiro, março, outubro, novembro e dezembro). Ao total, foram 32 mortes, ou, 63% do total de óbitos. “Podemos deduzir que o perigo acontece aos finais de semana e no período de sol, que são justamente os meses mais quentes do ano”, deduziu a diretora da DVS.

Semana Nacional de Trânsito

A assistente social e responsável técnica pelo Projeto Vida no Trânsito (PVT) do Nupeva que integra a Vigilância Epidemiológica da DVS, Lijane Oliveira, vem participando das ações integradas da Semana Nacional de Trânsito. “Na última segunda-feira, estive, ao lado da coordenadora da Covepi, Tânia Santos, que representou a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, participando da abertura da Semana, organizada pela SMTT e que ocorreu no Centro Cultural de Aracaju. Já na terça, 19, foi realizada uma ação interinstitucional nos setores da SMS, com a entrega de lixeiras para carro e, nesta quarta, 20, houve uma atividade no Colégio de Aplicação da UFS com a SMTT de São Cristóvão”, explicou Lijane que participou de Comandos Educativos em parceria com a CPTran,SMTT, Ciclo Urbano e Detran, no Bairro Industrial.

A responsável técnica do PVT da SMS disse que o trabalho é intersetorial e é feito o plano anual integrado de ações em Aracaju. “Na Semana Nacional do Trânsito nós intensificamos mais as ações, inclusive apoiamos as atividades dos municípios vizinhos da capital como Barra dos Coqueiros, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro”, pontuou Lijane.

 

SMS




últimas notícias