Radiografia
Roosevelt Santana
players

Especialista alerta para doenças cardíacas no período do inverno

Independente da estação, a prevenção deve ser uma prioridade. Também é aconselhável, sempre que possível, o acompanhamento médico

- 05/07/17 às 15:27h

O período de inverno vem acompanhado de alertas de prevenção em relação às doenças virais como a gripe, resfriado, bronquite, asma, pneumonia e alergias. Entretanto, com os olhos voltados para estas doenças, muita gente se esquece de cuidar do coração nesta época do ano. Com o clima frio, a prática de esportes e atividades físicas são reduzidas de forma significativa, o que proporciona uma maior oportunidade para as doenças cardíacas.


A chegada do frio faz com que o organismo sobrecarregue o sistema cardiovascular, isto porque o sistema tende a trabalhar mais para garantir o equilíbrio térmico do corpo. Para o cardiologista Renato Mesquita do Hospital de Urgência de Sergipe, o frio contribui para um aumento de até 25% dessas doenças. “Não é uma regra achar que o frio é sinônimo de problemas no coração. O que acontece é que o organismo tende a ter um estresse maior nesta estação e isso é um gatilho para que as pessoas de risco fiquem mais suscetíveis. Entretanto, a medicina tem registrado um aumento considerável neste período”, destacou o médico.
Ele alerta ainda que o perfil de pessoas com doenças cardíacas deve ser tratado como prioridade em qualquer época do ano. Idosos, obesos, fumantes e pessoas com histórico familiar são as mais propícias à hipertensão, AVC, infarto e doenças renais crônicas. “Quem está nesses grupos de risco deve se cuidar constantemente, sempre mantendo hábitos saudáveis para diminuir as chances de adoecer. Por isso, que no período do inverno, com o desgaste maior do organismo, estas pessoas devem manter os cuidados”, disse Renato Mesquita.


Independente da estação, a prevenção deve ser uma prioridade. Também é aconselhável, sempre que possível, o acompanhamento médico. “Não existe uma orientação apenas para o frio ou para o verão, por exemplo, independente da época do ano, a prática de exercícios e a prevenção devem ser priorizadas. Além disso, atividades de lazer e o controle da hipertensão, colesterol e diabetes reduzem drasticamente o risco de ter um AVC ou infarto”, explicou o cardiologista.

Fonte: SES






últimas notícias