Voz do Agreste
Gibran
players

Eduardo Amorim comunica liberação de R$ 500 mil para restauração da Catedral

Itabaiana - 31/01/17 às 17:27h

O gabinete do senador Eduardo Amorim informou a liberação de recursos para a ‘Preservação do Patrimônio Cultural da Catedral Metropolitana de Aracaju. No total serão investidos R$ 1,25 milhão, nesta primeira etapa foram liberados R$ 500 mil em emenda parlamentar individual, que compreenderão a restauração da fachada, telhado e instalações elétricas.

Os recursos foram possíveis devido as inúmeras reuniões em Brasília e em Sergipe. Segundo o senador, a Catedral foi priorizada pela sua importância histórica, cultural e turística para o Estado. “Encontramos um caminho para restaurar esse patrimônio secular através de recurso federal do IPHAN para que o Governo do Estado faça a obra”, afirmou o senador.

A valorização de manter o patrimônio da Catedral vivo para hoje e gerações futuras é a preocupação do parlamentar. “Com o passar do tempo é natural que monumentos precisem de reforma. Cabe-nos a missão de ajudar na restauração. Um compromisso com nosso povo sergipano de hoje e de anos futuros. Independente de religião ou sigla partidária”, disse.

Restauração

A primeira fase do restauro está orçada em R$ 4,5 milhões. São obras que requerem especialistas para trazer a mesma forma de quando a Catedral foi construída no ano 1862. As colinas e colunas ganharão a originalidade do passado com a reforma. As infiltrações e partes destruídas pelo tempo serão corrigidas.

O arcebispo Dom José Palmeira Lessa lembrou que a Catedral é um patrimônio de todos os sergipanos. Na oportunidade, ele agradeceu o empenho do senador Eduardo Amorim. “Constantemente, turistas, estudantes, e a população em geral visita a Catedral. O senador tem mostrado grande empenho para que possamos fazer esta obra”, disse Dom Lessa.

A Catedral foi construída em 1862 e inaugurada próximo às festividades natalinas de 1875, precisamente no dia 22. "Temos a informação que a Catedral está conectada aos elementos marcantes do neoclassicismo e do neogótico com arcos orgivais o que a torna ainda mais admirável", disse Eduardo ao completar que o tombamento, na esfera estadual, ocorreu por meio do decreto de número 6819, de 28 de janeiro de 1985.

Fonte e foto Assessoria de Imprensa




últimas notícias